💎 Lápis lazúli, O premiado "Ouro Azul" do Afeganistão.

Durante vários milhares de anos, o lápis lazúli só foi extraído de minas no Afeganistão. No final da Idade Média e no início da Renascença, era amplamente utilizado na Itália para fazer um pigmento azul profundo usado para pintar céus e túnicas em pinturas.

O inferno vivido recentemente no Afeganistão – transmitido ao vivo pela televisão no meio do mundo – assim como a era negra (por todos os lados infernal) que provavelmente começou naquele conturbado país asiático, contrasta com o paraíso; com a representação dele na tradição judaico-cristã, como retratado em numerosas pinturas, onde vemos céus claros, serenos, azuis, simbolizando a pureza do divino e celestial.

Lapislázuli, lapislázuli preço, lapislázuli significado bíblico, como ativar a pedra lapislázuli, anel de lapislázuli, colar de lapislázuli, propriedades do lapislázuli, pedras energéticas, pedras de cura, mala lapislázuli, atrair o amor,

Durante muito tempo (muito antes de tomar oficialmente o nome Afeganistão) o território foi ligado a uma pedra azul semipreciosa, o que permitiu que muitas gerações de pintores retratassem céus impressionantes em seu trabalho.

A pedra em questão é lápis lazúli; uma rocha metamórfica, composta de vários minerais, incluindo lazurite (o principal responsável pelo azul), calcita e pirita.

Lápis lazúli, O premiado «Ouro Azul» do Afeganistão.

Durante milhares de anos, as únicas minas de lápis lazúli conhecidas no mundo foram no Afeganistão, localizadas nas montanhas Hindu Kush, na província de Badakhshan, uma área que faz fronteira com o Tadjiquistão, China e Índia.

A exploração destas minas remonta ao período Neolítico, pouco mais de 6.000 anos atrás, e continua até hoje, embora com dificuldade crescente.

Os primeiros usos da pedra preciosa marcante foram ornamentais, mas foi somente no final da Idade Média e do Renascimento que ela se tornou o pigmento azul mais procurado pelos pintores.

Através da Rota da Seda e outras rotas comerciais a ela ligadas, o lápis lazúli se espalhou rapidamente através dos grandes impérios e culturas da antiguidade.

Lapislázuli, lapislázuli preço, lapislázuli significado bíblico, como ativar a pedra lapislázuli, anel de lapislázuli, colar de lapislázuli, propriedades do lapislázuli, pedras energéticas, pedras de cura, mala lapislázuli, atrair o amor,

Das minas de Badakhshan, caravanas começaram a partir para a Mesopotâmia, Egito, Índia, China, assim como embarques de barco para a Grécia e Roma nos tempos clássicos, e para o distante Império do Sol Nascente (Japão).

Na antiga civilização egípcia, ela era particularmente apreciada. Os amuletos abundavam com incrustações da pedra azulada, que também recebeu propriedades curativas e uso funerário.

Lápis lazúli , um azul ultramarino que vale seu peso em ouro

No final do século XIII e início do XIV, o lápis lazúli começou a ter um uso diferente na Itália. O pigmento obtido pela moagem do lazurite começou a ser altamente valorizado pelos pintores da época, e seu uso se generalizou durante a Renascença.

Este pigmento de origem mineral ficou conhecido como azul (de) ultramarino, pois foi trazido por mercadores venezianos em seus navios da Ásia, uma terra «além do mar».

Seu brilho realçou o céu e as vestes de virgens e outras divindades (um símbolo de pureza e divindade) muito mais do que o azul feito de outros pigmentos naturais.

Também foi menos afetada pela exposição à luz solar, e era mais resistente ao contato com água (pintura afresco) e óleo (pintura a óleo), o que levou a um interesse crescente por ela entre os pintores.

A confluência de vários fatores tornou o lápis lazúli extremamente caro, a tal ponto que seu preço superou o do ouro, daí ter passado a ser conhecido como «ouro azul». Por um lado, havia uma forte demanda entre os pintores, alguns dos quais, como Dürer e Vermeer, quase foram à falência.

Muitos artistas exigiram que seus patronos e os monarcas, papas e nobres que encomendaram suas obras disponibilizassem o valioso pó de lazurite, e incluíram uma cláusula no contrato para este fim.

Lapislázuli, lapislázuli preço, lapislázuli significado bíblico, como ativar a pedra lapislázuli, anel de lapislázuli, colar de lapislázuli, propriedades do lapislázuli, pedras energéticas, pedras de cura, mala lapislázuli, atrair o amor,

Por outro lado, o processo de fabricação do pigmento foi muito trabalhoso e nem sempre teve sucesso, e parte do mineral utilizado para este fim se perdeu.

Como se tudo isso não fosse suficiente, o lápis lazúli foi extraído apenas das minas do Afeganistão distante, e o transporte de lá para o porto de Veneza, a porta natural para o ouro azul na Itália, foi muito caro.

Azuis alternativos

Com o progresso da Renascença e com o advento do Barroco, a aplicação do caro pigmento foi limitada a pequenos detalhes nas pinturas, que os artistas estavam interessados em destacar.

Ao mesmo tempo, os artistas começaram a procurar alternativas ao azul ultramarino, como o azurite, que era outro mineral de cor azulada obtido de depósitos no Ocidente, o que o tornava mais barato, e para o qual o pigmento era muito mais fácil de obter do que no caso do lazurite, e o resultado final em pinturas não diferia muito daquele obtido com o ouro azul.

Com o passar do tempo, começaram a surgir alternativas ao «ouro azul» com características muito semelhantes e a um custo mais baixo.

Mais tarde, no século XIX e com os fundamentos da química bem estabelecidos, foi realizado um concurso na França em 1824, no qual foi oferecido um prêmio suculento por inventar um pigmento artificial (criado em laboratório) com características idênticas às obtidas a partir de lápis lazúli.

O vencedor foi o químico e industrial francês Jean-Baptiste Guimet, embora dois outros químicos tenham sintetizado simultaneamente um pigmento com características semelhantes.

O ultramarino francês criado por Guimet não foi a única alternativa ao lápis lazúli. No século XX, o artista francês Ives Klein criou uma variante intensamente colorida, chamada «Klein blue» em sua homenagem.

Lapis lazuli ainda é minerada nas minas de Badakhshan hoje, mas há anos, a corrupção no Afeganistão e o controle ilegal das operações de mineração através do uso de armas e chantagem, assim como a mineração ilegal, não augura nada de bom para o futuro desta antiga atividade. Ficamos com o consolo de admirar a beleza que o azul ultramarino trouxe à arte universal.

Califica este artículo

Dejar una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada.