ūüíé As 7 pe√ßas arqueol√≥gicas mais importantes feitas de l√°pis-laz√ļli da hist√≥ria

Bem-vindo ao significadodaspedras.com, seu espa√ßo dedicado a explorar pedras preciosas fascinantes e como elas influenciam nossa hist√≥ria e nosso bem-estar! Desta vez, mergulharemos no emocionante mundo do l√°pis-laz√ļli e descobriremos as sete pe√ßas arqueol√≥gicas mais importantes da hist√≥ria feitas com esse mineral deslumbrante.

Junte-se a nós nesta jornada pelo tempo enquanto desvendamos os segredos e as maravilhas do passado.

Conteúdo do artigo

As maravilhas do l√°pis-laz√ļli na hist√≥ria arqueol√≥gica

Antes de nos aprofundarmos nos artefatos arqueol√≥gicos, √© importante entender o que √© o l√°pis-laz√ļli. O l√°pis-laz√ļli √© uma pedra preciosa semipreciosa composta de minerais como lazurita, calcita e pirita, e sua cor caracter√≠stica varia entre tons azuis profundos e intensos.

Essa pedra preciosa tem sido apreciada há séculos por sua beleza e seu uso na criação de joias, bem como na elaboração de objetos artísticos e culturais.

1. A m√°scara mortu√°ria de Tutankhamon

Uma das pe√ßas arqueol√≥gicas mais famosas e ic√īnicas do mundo √© a M√°scara da Morte de Tutankhamon. Essa magn√≠fica m√°scara funer√°ria, criada durante a 18¬™ Dinastia do antigo Egito, √© um exemplo impressionante do uso do l√°pis-laz√ļli na arte e nas joias do per√≠odo.

A m√°scara, feita de ouro maci√ßo, foi encontrada na cabe√ßa da m√ļmia do fara√≥ Tutanc√Ęmon e √© considerada um tesouro inestim√°vel, tanto por sua beleza quanto por sua import√Ęncia hist√≥rica. Ela mede aproximadamente 54 cent√≠metros de altura e pesa cerca de 11 quilos.

The Funerary Mask of Tutankhamun 3

A M√°scara Mortu√°ria de Tutanc√Ęmon √© caracterizada por seus incr√≠veis detalhes e artesanato. O rosto do fara√≥ √© cuidadosamente esculpido, com olhos de quartzo e obsidiana, e uma barba falsa presa, um s√≠mbolo de sua divindade e poder. No entanto, o que realmente chama a aten√ß√£o do observador √© o azul intenso do l√°pis-laz√ļli que adorna a coroa e o pesco√ßo da m√°scara.

O l√°pis-laz√ļli usado na m√°scara vem de minas na regi√£o de Badakhshan, no que hoje √© o Afeganist√£o. Os antigos eg√≠pcios consideravam o l√°pis-laz√ļli uma pedra sagrada, associada ao c√©u e ao renascimento. Eles acreditavam que ela tinha propriedades protetoras e dava ao fara√≥ falecido o poder de se transformar em um ser divino na vida ap√≥s a morte.

2. Os tesouros de Ur

Os Tesouros de Ur s√£o uma cole√ß√£o de objetos valiosos descobertos na antiga cidade sum√©ria de Ur, no atual Iraque. Esses tesouros foram encontrados em 1922 pelo arque√≥logo brit√Ęnico Leonard Woolley durante escava√ß√Ķes no s√≠tio arqueol√≥gico da cidade.

A cidade de Ur, localizada na regi√£o da Mesopot√Ęmia, foi uma metr√≥pole pr√≥spera durante o per√≠odo sum√©rio e, mais tarde, durante a dinastia dos reis de Ur. Acredita-se que os tesouros datam de cerca de 2600-2500 a.C., o que os torna alguns dos objetos mais antigos e valiosos descobertos naquela regi√£o.

Norma de Ur Mesopotamia

Os tesouros incluem uma grande variedade de objetos, como joias, estatuetas, instrumentos musicais, armas, utens√≠lios e outros objetos do cotidiano. Um dos aspectos mais impressionantes dessas descobertas √© o uso extensivo de l√°pis-laz√ļli em sua fabrica√ß√£o.

Entre os objetos mais proeminentes dos Tesouros de Ur est√° o ¬ęEstandarte de Ur¬Ľ, uma estrutura de madeira entalhada coberta com pain√©is de mosaico que retratam cenas de guerra, festas e rituais. O l√°pis-laz√ļli foi usado para embutir os pain√©is, criando um contraste deslumbrante com outros materiais, como conchas e ouro.

3. O torso de Naram-Sin

O Torso de Naram-Sin √© uma escultura fascinante que representa o Rei Naram-Sin, um governante do Imp√©rio Ac√°dio que reinou por volta do s√©culo 23 a.C. Essa obra-prima √© considerada uma das pe√ßas mais not√°veis da escultura mesopot√Ęmica.

Agora no Museu do Louvre em Paris, o torso, é uma parte de uma estátua muito maior que teria representado o rei completo. Apesar de ser apenas uma parte da estátua original, o torso é impressionante por si só e mostra a habilidade e o domínio dos escultores antigos.

El Torso de Naram-Sin

O torso de Naram-Sin foi esculpido em diorito, um tipo de pedra dura e resistente, que confere grande durabilidade à escultura. A diorita é um material exigente para se trabalhar, o que destaca ainda mais a habilidade técnica necessária para criar essa obra de arte.

O destaque dessa escultura √© a presen√ßa de incrusta√ß√Ķes de l√°pis-laz√ļli nas vestes do rei. Essas incrusta√ß√Ķes de azul intenso contrastam lindamente com o diorito e d√£o um toque de esplendor √† figura. O l√°pis-laz√ļli usado no torso de Naram-Sin representa o status e a import√Ęncia do rei, pois era considerado um s√≠mbolo de luxo e poder na antiga Mesopot√Ęmia.

4. As joias do Egito Antigo

Retornamos ao Egito antigo para explorar as joias de l√°pis-laz√ļli al√©m da m√°scara mortu√°ria de Tutanc√Ęmon.

Os colares eram uma das formas mais comuns de joias no Egito Antigo, e muitos deles eram adornados com contas de l√°pis-laz√ļli. Essas contas eram combinadas com outros materiais preciosos, como o ouro, e eram usadas por homens e mulheres. Os colares de l√°pis-laz√ļli eram considerados amuletos de prote√ß√£o e s√≠mbolos de boa sorte.

Las Joyas del Antiguo Egipto

Al√©m dos colares, havia tamb√©m pulseiras, brincos e an√©is feitos de l√°pis-laz√ļli. Essas joias eram cuidadosamente esculpidas para destacar a beleza natural da pedra e eram usadas em ocasi√Ķes especiais e cerim√īnias religiosas.

O l√°pis-laz√ļli tamb√©m era usado para fazer objetos decorativos e funer√°rios. Os sarc√≥fagos de fara√≥s e nobres eram frequentemente incrustados com l√°pis-laz√ļli, refletindo a cren√ßa na vida ap√≥s a morte e a conex√£o do falecido com os deuses. Esses sarc√≥fagos eram verdadeiras obras de arte, em que o l√°pis-laz√ļli era combinado com outras gemas e metais preciosos para criar desenhos intrincados e belos.

5. A est√°tua de Ebih-Il

A Est√°tua de Ebih-Il √© uma pe√ßa arqueol√≥gica extremamente fascinante que data de aproximadamente 2400 a.C. Ela retrata Ebih-Il, um alto funcion√°rio sum√©rio e superintendente do templo da cidade de Mari, na antiga Mesopot√Ęmia. A est√°tua foi encontrada no Templo de Ishtar em Mari, que era uma importante cidade-estado sum√©ria e um centro de poder pol√≠tico e religioso.

La Estatua de Ebih-Il

A est√°tua tem aproximadamente 52 cent√≠metros de altura e foi esculpida em calc√°rio, mas o destaque dessa obra-prima √© sua decora√ß√£o em l√°pis-laz√ļli. O l√°pis-laz√ļli foi usado para real√ßar certos detalhes da est√°tua, como os olhos, as sobrancelhas, a barba e o cabelo. Essas incrusta√ß√Ķes de l√°pis-laz√ļli d√£o √† est√°tua uma apar√™ncia impressionante e um brilho distinto.

Al√©m do l√°pis-laz√ļli, a est√°tua tamb√©m apresenta detalhes em ouro e outros materiais preciosos. A roupa ricamente detalhada de Ebih-Il √© adornada com v√°rios s√≠mbolos e elementos que refletem seu status e poder. A est√°tua mostra o oficial em uma postura r√≠gida e frontal, com as m√£os entrela√ßadas em adora√ß√£o ou respeito.

6. Os pal√°cios de Creta

Viajamos para a bela ilha de Creta, conhecida por sua rica história e cultura, para explorar os fascinantes palácios minoicos.

Esses pal√°cios, como o famoso Pal√°cio de Knossos, s√£o testemunhos impressionantes da civiliza√ß√£o minoica, uma das primeiras civiliza√ß√Ķes avan√ßadas da Europa. Entre seus muitos tesouros, o l√°pis-laz√ļli teve um papel de destaque.

Los Palacios de Creta

O Pal√°cio de Knossos, localizado pr√≥ximo √† atual cidade de Heraklion, foi o centro pol√≠tico, religioso e econ√īmico da antiga civiliza√ß√£o minoica. O pal√°cio √© famoso por sua arquitetura √ļnica e decora√ß√Ķes magn√≠ficas. Dentro de suas paredes, os arque√≥logos descobriram v√°rias evid√™ncias do uso do l√°pis-laz√ļli.

7. O Port√£o Istar

O Port√£o de Ishtar √© uma constru√ß√£o monumental que fazia parte das muralhas da antiga cidade da Babil√īnia, localizada no que hoje √© o Iraque.

Esse magn√≠fico port√£o, tamb√©m conhecido como Port√£o Propylaea ou Port√£o de Ishtar, foi erguido durante o reinado do rei Nabucodonosor II no s√©culo VI a.C. Acredita-se que o port√£o estava localizado na estrada que levava ao templo principal da Babil√īnia, o Esagila.

La Puerta de Istar

O que torna o Port√£o de Ishtar t√£o not√°vel √© seu impressionante revestimento de l√°pis-laz√ļli. As paredes e portas da estrutura foram revestidas com pain√©is de l√°pis-laz√ļli azul brilhante, criando um contraste impressionante com o ambiente ao redor. O l√°pis-laz√ļli usado no port√£o veio das minas de Badakhshan, no que hoje √© o Afeganist√£o.

O Istar Gate consistia em oito entradas, com duas torres de guarda em cada lado. Essas torres eram decoradas com relevos e esculturas que representavam deuses e animais mitológicos. Fragmentos dessas esculturas foram encontrados, revelando detalhes intrincados e grande habilidade artística.

Embora o portão original tenha sido destruído há séculos, os fragmentos recuperados nos permitem reconstruir parte de sua antiga beleza.

Resumo

Em nossa fascinante jornada pela hist√≥ria arqueol√≥gica, descobrimos as sete pe√ßas mais importantes feitas de l√°pis-laz√ļli.

Da m√°scara mortu√°ria de Tutanc√Ęmon ao Port√£o de Ishtar, essas obras-primas do passado nos transportam para civiliza√ß√Ķes perdidas e nos mostram a influ√™ncia duradoura do l√°pis-laz√ļli na cria√ß√£o de arte e joias. Esperamos que tenha gostado dessa jornada e o convidamos a explorar mais sobre o fascinante mundo do l√°pis-laz√ļli em nosso blog…

Califica este artículo

Dejar una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *